Novo site do Portal do Border

O canil com criação de border collies Portal do Border lançou na semana passada nova identidade visual e novo site produzido em parceria com o Jump Agility. No novo site,  todo construído com a tecnologia WordPress, cada cão tem sua página, um novo blog de noticias e informações sobre a raça, o site é inteiramente tagueado facilitando a busca de informações.

O canil também oferece a partir de agora atendimento no aplicativo Whatsapp, que já acontecia e agora foi oficializado, além da página no Facebook, telefone, e-mail, instagram e no local.

Bona - Border Collie

Bona – Border Collie

A criação do Portal do Border hoje é uma das principais na America latina voltada ao Agility e outros esportes caninos. Bona, fêmea filha do Dino, bi-campeão brasileiro e campeão mundial da modalidade, foi na última temporada com seu condutor José Luiz a border collie mais premiada do Brasil tendo vencido todas competições nacionais que participou no G3 (grau máximo do agility) além do Américas e Caribe onde venceu no individual e por equipes. Copa CBA, Américas & Caribe, Bi-Campeonato Brasileiro e Seletivas (Copa Sergio de Castro). No Américas e Caribe diversos condutores de diferentes países participaram com seus border collies vindos da criação do Portal do Border – Hundewelt.

No A&C2014 com Enya Li Hundewelt (Portal do Border) e Frank Lí de Lima-Peru, foto Douglas Graham

No A&C2014 com Enya Li Hundewelt (Portal do Border) e Frank Lí de Lima-Peru, foto Douglas Graham

O Portal do Border fechou parceria com as marcas Fórmula Natural e BioDog, e toda sua criação passa a utilizar os produtos de primeira qualidade das empresas BioPet e AdimaxPet.

Com mais de 15 anos de experiência no melhoramento e aprimoramento da raça Border Collie, o médico Veterinário Jose Luiz e sua esposa, administradora de empresas, Marcela Checchia vem se aprimorando cada vez mais na raça.

Visite agora o novo site do canil Portal do Border: http://www.bordercollie.cc Excelentes filhotes de border collie!

Portal do Border - Filhotes de Border Collie

Portal do Border – Filhotes de Border Collie

Jimi e Maya remix no Agility G2

Experiência de marca nas novas mídias

Após um triste episódio que tive com uma marca nas redes sociais e no contexto do estudo para as matérias de Pesquisa, Novas Mídias e Gestão de Marcas que estou cursando no MBA em Gestão de Marketing na Facamp me propus a analisar novas formas de interação das marcas e seus clientes nas Novas Mídias.

propor

pro-por

v.t.
Oferecer a exame, submeter à apreciação; fazer uma proposta: proponho-lhe a compra de meu automóvel.
Alvitrar, sugerir: o deputado propôs nova redação para a lei.
v. t.
Apresentar; expor à apreciação: propor soluções. Referir. Alvitrar: propor uma viagem. Prometer. Determinar.
V. p.
Tencionar. Aventurar-se. Seguir como regra. Oferecer-se. Apresentar-se como candidato ou pretendente. Destinar-se.
Fonte: http://www.dicionarioweb.com.br/propus.html 

Segundo Brian Solis(@briansolis) e Jesse Thomas(@jess3) na Bússola do Marketing Social (imagem acima, de http://www.theconversationprism.com/) uma marca para obter sucesso e se comunicar efetivamente com todos seus públicos com marketing social, deve caminhar em um sentido físico e experimental para que realmente e efetivamente se conecte com clientes, colaboradores e formadores de opinião, quando interagem on-line para procurar informação e orientação. No nível das emoções a mensagem deve seguir o caminho da reciprocidade, empatia, reconhecimento, ter valores fundamentais, resolução, empoderamento, humanização, honestidade, recompensa, proposta de valor, sinceridade e veracidade. Os pontos de contato devem agregar, se utilizar do consciente coletivo, curadoria, SEO, promoção, sindicalização, da otimização de mídias sociais, engajamento para participação, portabilidade, fluxos de conteúdo e conteúdo gerado pelo usuário. Como ponto de contato na rede podem se utilizar das plataformas Mobile, de painéis sociais, Widgets e aplicativos, fóruns de discussão e grupos, blogs, redes sociais, criação de conteúdo, eventos on-line e tradicionais e Micro-comunidades. Sempre atentos aos principais jogadores(players), que são: os advogados das marcas(brand advocates), stakeholders, a mídia tradicional(jornalistas), novos influenciadores, campeões, blogueiros, formadores de mercado(early adopters) e formadores de opinião.

Quando uma grande marca consegue atingir todos estes pontos de forma efetiva ela realmente pode dizer que tem uma presença nas redes sociais.

Ainda segundo esses autores “as redes sociais e canais para apresentação de marcas contam com uma ampla gama de oportunidades de mídia para envolver os clientes e aqueles que os influenciam. Cada canal (nas mídias sociais) oferece uma fórmula única para o engajamento onde as marcas tornam-se histórias e as pessoas tornam-se contadores de histórias. Conectar com clientes de forma diferente em cada meio, criando uma experiência mais profunda, mais enriquecedora. A narrativa transmídia não segue as regras tradicionais de publicação, deve atender aos clientes onde eles se conectam e influencia-los em sua narrativa.

Em qualquer rede social, as marcas podem investir em ativos digitais que abrangem cinco tipos de mídia:

1. Pagas: Publicidade digital, banners, adwords, sobreposições
2. Proprietárias:  Criação de ativos e conteúdos exclusivos
3. Merecidas: Conversas sobre a marca e conteúdo gerado pelo usuário
4. Promovidas: No fluxo (timelines) ou em promoções pagas em veículos sociais
5. Compartilhadas: Plataformas abertas ou comunidades onde clientes criam e colaboram com as marcas

De Brian Solis e Jesse Thomas http://www.theconversationprism.com/

Qualquer combinação das cinco estratégias de mídia definem uma nova Brandsphere (algo como Universo da Marca) onde organizações podem capturar atenção, orientar experiências online, provocar conversas e boca a boca, e ajudar os clientes a enfrentar desafios ou criar novas oportunidades. Cada canal de mídia se conecta de forma diferente com as pessoas e assim precisa de uma estratégia dedicada a interagir com valores tangíveis e intangíveis. Isso garante um caminho crítico para conteúdo de mídia social: alcance, relevância e ressonância.” (tradução livre do texto: Social Media Brandsphere de Brian Solis e Jesse Thomas)

Conversation Prism http://www.theconversationprism.com/ A arte de ouvir, aprender e compartilhar

Promessa X Entrega: Independente de qual mídia a marca utilize, a primeira coisa que você espera é confiança, então nunca engane seus clientes com falsas promessas, por que a partir do momento que sua confiança for quebrada, seu relacionamento já era.

Timing: Velocidade hoje também é um fator fundamental. Nao adianta em nada uma marca ter aplicativos nos celulares e tablets, perfil no Twitter, Fan Page no Facebook, pesquisas interativas, etc… e demorar 5 dias para responder um e-mail de um cliente com um problema, depois de 5 dias o cliente já reclamou para toda sua rede de contatos sobre a falta de atenção do Banco com seu caso e se sentiu ignorado por muito tempo.

Idéias:

Mobilidade: Por que até hoje as maquinas de cartão ainda nao foram substituídas por Smartphones? Eu mesmo criei uma loja no facebook e vendo pela internet com diversos meios de pagamento e as empresas ainda se utilizam de Maquinas específicas para cartões de débito e crédito. Um aplicativo para os vendedores e a solução já está pronta. Os recibos impressos poderiam tranqüilamente ser substituídos por mensagens SMS, E-mails, Msgs privadas no Facebook ou Twitter enviadas automaticamente ao cliente após a compra. Cada Smartphone é um ponto de venda em potencial, agregando as empresas redução de custos e sustentabilidade, economizando dinheiro, papel, tempo e baterias. Lojas como a Apple Store em NY já fazem isso com seus tablets.

The Twitterverse – De Brian Solis e Jesse Thomas http://www.theconversationprism.com

Twitter: Os bancos: Além de dicas de como usar melhor seu dinheiro e outras bobagens faladas pelos perfis dos Bancos no Twitter, poderiam se utilizar da ferramenta, com o envio de DMs para um recurso já utilizado via SMS, de aviso de saque, compras nos cartões de crédito e débito. E claro para se relacionar com seus clientes, respondendo de forma rápida e precisa sobre duvidas e outras questões relacionadas ao seu relacionamento com o Banco. Segundo o info-grafico The Twitterverse de Brian Solis e Jesse Thomas, existe um universo inteiro para ser trabalhado, somente no twitter. Comecando pelo branding, geograpics, interesses, murais, eventos, transmissões ao vivo, geolocalização, relacionamento, propaganda e marketing, rich media, comunicação, pesquisa e análise, gestão do fluxo de informações, aplicações mobile, tendências, CRM Social, influência e ressonância, e causas sociais.

Geolocalização: Fousquare: Depois de mapear suas sedes, facilitando encontra-las, os gerentes poderiam se utilizar desta ferramenta para promover produtos deixando dicas sobre o que naquele momento seria interessante divulgar. A dica deixada pessoalmente pelo gerente aproximaria os clientes, que além de achar a empresa que procuravam, encontrariam uma simpática mensagem do seu gerente direto no seu celular no momento do Check-in.

Videogames: Com a popularização dos jogos online nos videogames, a plataforma se tornou uma importante ferramenta de mídia social. Hoje em dia é  possível segmentar a publicidade exibida nos jogos por perfil do usuário e sua localização. Um Banco poderia promover um produto como o financiamento de veículos para jogadores do game de F1 na cidade de Sao Paulo com idades entre 20 a 30 anos.

Pinterest: As empresas poderiam criar murais com imagens representando os desejos de seus clientes e os diversos produtos relacionados oferecidos, por exemplo, para os bancos, casas para financiamentos imobiliários, carros, dinheiro, restaurantes, viagens, compras, além de parceiros como cartões de crédito, shows, lojas e promoções.

Instagram: O Instagram poderia ser utilizado como uma forte ferramenta para o Endomarketing, um fotógrafo girando pela empresa fotografando os colaboladores com certeza teria uma grande audiência, alem de humanizar o relacionamento, mostrando a todos que seguem este perfil quem realmente faz a empresa acontecer (seus principais Stakeholders) e provocando uma interatividade entre eles.

Facebook: Por que não  criar um aplicativo de gestão de nossas finanças no Facebook, ajudando seus clientes a gerênciar seu dinheiro e criando uma nova plataforma de contato com eles, avisos de contas a vencer, débitos automáticos, quase que um extrato modificado onde poderiam ser incluídos os gastos realizados com saques e cheques e antecipando nosso planejamento financeiro.

SEM LOGO: 40 Brasileiros representando o Brasil no Chile e nenhuma marca pra aparecer na foto

Patrocínios: Atividades esportivas pouco populares geram um grande Buzz na internet. Citando o Agility, que eu pratico com meus border collies(veja www.jumpagility.com e www.agilitybr.com.br), uma atividade (uptade: que era) ignorada pelas marcas que a cada novo evento com seus praticantes gera inúmeras entradas de conteúdo nas redes sociais, compartilhadas por milhares de pessoas. Todos gravam seus vídeos, tiram milhares de fotos, escrevem nos seus blogs, distribuem, compartilham e divulgam, com abrangência mundial, conceitos como saúde, amizade, liderança, precisão, velocidade, disciplina, desempenho, velocidade, diversidade, resultado, trabalho em equipe e são sumariamente ignoradas pelas grandes marcas que estão mais preocupadas em tentar gerar sozinhas conteúdo, que rapidamente se torna irrelevante.

As possibilidades sao infinitas e as redes sociais também, então vou finalizar por aqui. Você tem alguma sugestão?

Leandro Gandini

Jimi

image

Brasileirinhos – Agility Brasil

Treino Agility 08/2012

Remanso



IMG_0852, upload feito originalmente por Leandro Gandini.

Jimi & Maya



Untitled, upload feito originalmente por Leandro Gandini.

Keep Walking



Keep Walking, upload feito originalmente por Leandro Gandini.

Brasão G.A.P.



Brasão G.A.P., upload feito originalmente por Leandro Gandini.